Conselhos para a quarentena, por Cheryl Strayed

De 2008 a 2012, Cheryl Strayed (autora do best-seller Livre, 2012) escreveu a coluna Dear Sugar, no The Rumpus, onde respondia cartas de leitores que buscavam conselhos sobre a vida. A coluna fez tanto sucesso que gerou seu primeiro livro Pequenas Delicadezas e se transformou no podcast Dear Sugars, pelo The New York Times.

Agora, durante a quarentena, Cheryl tem buscado conselhos em vez de dá-los. Em seu novo podcast Sugar Calling, ela entrevista escritores com muitos anos de experiência e ideias sobre a condição humana, em busca de entender um pouco mais sobre como sobreviver à quarentena e à vida.

Cheryl deu uma entrevista ao Longform, de onde destacamos alguns trechos bacanas sobre fazer planos, processo de escrita, experiência de vida e um conselho sobre como encarar esse momento de isolamento.

Continue reading →

‘Normal People’ é um romance épico com intimidade de tirar o fôlego

Seria fácil dizer que a quarentena já me fez assistir Normal People duas vezes, não fosse a minha vontade de deixar de trabalhar, de cozinhar e de tomar banho para deitar debaixo da minha coberta e assistir mais e mais. A história de paixão, amor e amizade entre Marianne e Connell é o escape perfeito para qualquer realidade, antes mesmo da loucura da pandemia começar.

Continue reading →

‘Homeland’ termina com um excelente recomeço

Quando a emissora a cabo americana Showtime renovou Homeland por três anos em 2016, estava claro que o objetivo era dar tempo para os roteiristas prepararem a série para um desfecho. Após anos se reinventando desde que a narrativa envolvendo Brody e Carrie foi encerrada, Homeland se transformou em um bom exemplar do gênero de espionagem ao saber refletir as crises e implicações geopolíticas que viviam (e vivem) moldando o mundo constantemente (quase que prevendo algumas crises, diga-se).

Continue reading →

“Nunca, Raramente, Às Vezes, Sempre” tem história sutil e arrebatadora

Foi em Ratos de Praia (2017), apenas seu segundo longa-metragem, que a diretora Eliza Hittman captou a atenção da mídia. O retrato era, também como agora, uma crítica à sociedade que marginaliza e sufoca minorias, daquela vez os homossexuais, os obrigando a quase que viverem clandestinamente. Agora, em Nunca, Raramente, Às Vezes, Sempre, filme mais comentado de 2020 após vencer os prêmios do júri dos festivais de Sundance e Berlim, Hittman narra a jornada de uma adolescente para interromper uma gravidez indesejada.

Continue reading →

“Devs” e “Westworld” usam os perigos da tecnologia para fazer boa televisão

Atualmente, duas séries de ficção científica estão sendo exibidas e discutindo os perigos da tecnologia, em variadas camadas. Uma delas é a veterana Westworld, cuja 3ª temporada estreou no último final de semana na HBO e HBO GO. A produção deu uma guinada na narrativa, trazendo a trama para as grandes cidades, onde carros autônomos, assistentes virtuais e robôs são partes da realidade e do problema.

Continue reading →