Séries

Após assistir todos os episódios, estou pronto para reviver 'Gilmore Girls'

Comecei a assistir Gilmore Girls apenas recentemente por influência e pela facilidade de todas as temporadas serem disponibilizadas na Netflix, seguida do anúncio de que a série iria retornar para um especial de quatro episódios, que estreia no dia 25 de novembro. Não sabia o que esperar da série quando comecei a assistir, mas conhecia o seu sucesso. Após alguns episódios vistos da 1ª temporada me questionei como pude ficar esse tempo todo sem nunca ter visto um capítulo sequer.

Mesmo tendo assistido Gilmore Girls tardiamente, é importante dizer o quanto a série esteve mesmo à frente do seu tempo – principalmente se compararmos a outros programas do mesmo gênero que eram exibidos na época. Entre os anos 2000-2007, quando Gilmore Girls foi transmitida, minha identificação aconteceu em séries como One Tree Hill, The O.C, Everwood e Dawson’s Creek. Mas confesso que gostei de ter visto Gilmore Girls apenas agora, com a idade e bagagem cultural que tenho.

Uma das cenas que mais me chamou atenção no último episódio da série foi justamente a frase dita por Rory enquanto Lorelai não conseguia parar de falar contendo o nervosismo e aflição de ter que se despedir da filha, prestes a embarcar em uma aventura de cobrir a campanha presidencial de Barack Obama (que deixa a presidência nesse ano, por sinal). Ela diz “mãe, você me deu tudo”.

É o mesmo que senti ao acompanhar o cotidiano das duas, muito mais do que apenas mãe e filha, mas melhores amigas que passaram por momentos de instabilidade, enfrentaram dificuldades e sabiam que independetemente do que acontecesse na vida de cada uma delas, as duas podiam contar uma com a outra e tinham, além disso, toda uma cidade (Stars Hollow) que as receberiam de braços abertos caso o mundo lá fora não as tratassem muito bem.

A ideia de união da cidade passa muito pelo elenco da série porque nos relacionamos com todos os personagens. De Babette a Gypsy, de Kirk a Caesar, de Emily e Richard Gilmore a Mrs. Kim, de Lane a Paris Geller, de Christopher a Logan Huntzberger. Cada personagem desempenha um papel importante nesse cotidiano de histórias nas vidas de Lorelai e Rory.

Somos conduzidos também por meio deles a acompanhar o amadurecimento das duas. E é de se elogiar o quanto o texto de Amy Sherman-Palladino, Daniel Palladino e da equipe de roteiristas conseguiam transmitir isso, encontrando espaço para que cada personagem tivesse a sua importância.

Por isso que o final da série é tão emocionante uma vez que todos estão ali reunidos para dar “adeus”, enquanto eu e mais sabe-se lá quantas milhões de pessoas que viram a série diziam “obrigado”. Não sei como serão os quatro episódios especiais, cada um deles ambientados em uma estação do ano, que agora serão os responsáveis pelo último adeus. Mas tenho certeza que Gilmore Girls mais uma vez ficará eternizada em nossas memórias.

Assista abaixo o vídeo especial que o serviço de streaming preparou para o retorno de Gilmore Girls:

[Crédito da Imagem: Divulgação/Netflix]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *