A temporada de premiações será oficialmente inaugurada no próximo domingo (10) com a entrega dos prêmios do Globo de Ouro (o Trívia fará uma cobertura especial aqui no site e também no Twitter). Por isso, como de costume, vamos publicar a nossa lista de palpites nas categorias de Cinema (ainda hoje publicamos os palpites para a TV) seguidos por algumas explicações sobre a nossa escolha.

Prontos? Acompanhe abaixo:

CINEMA

Melhor Filme – Drama: Spotlight

A briga nesse ano está muito difícil. O Regresso, Spotlight e Mad Max: Estrada da Fúria são concorrentes fortes e qualquer um dos três pode vencer nessa categoria. Escolhemos Spotlight por conta dos prêmios que vem recebendo em importantes associações de críticos de várias cidades dos Estados Unidos. Mas é bom também ficar de olho em Mad Max: Estrada da Fúria, que está na briga para levar o Globo de Ouro, e também não descartamos o novo filme do diretor mexicano Iñarritu.

Melhor Ator – Drama: Leonardo DiCaprio, por O Regresso

Esse é o ano de Leonardo DiCaprio. Não seria primeira vez que ele venceria o Globo de Ouro, mas essa vitória pode representar conquistas importantes nos prêmios dos sindicatos e, principalmente, no Oscar, que ele ainda não venceu, sempre batendo na trave. Mas acreditamos que em 2016 a Academia não conseguirá tirar a estatueta dele. E nem o Globo de Ouro.

Melhor Atriz – Drama: Brie Larson, por O Quarto de Jack

O retrato tão emocionante de Brie Larson como uma mãe jovem com certeza chamou a atenção de muita gente em 2015, principalmente depois da exibição no Festival de Toronto, onde o filme foi muito bem aceito pelo público e pela crítica. Hollywood, por sinal, ama essas histórias de atrizes que começaram atuando bem cedo (Larson fez parte do cast da Disney quando tinha 13 anos), amadurecem e se transformam em grandes atrizes.

Bom, meio cedo para colocar Larson nesse círculo de “grandes atrizes”, mas é bem possível que a sua atuação em O Quarto de Jack seja coroada com um Globo de Ouro. Ah, sim! É bom não descartar também nessa lista a atriz Saoirse Ronan, que tem uma atuação surpreendente em Brooklyn, daquelas que simplesmente carregam o filme sozinha.

"Spotlight" é um dos favoritos a vencer como Melhor Filme - Drama. (Foto: Divulgação)
“Spotlight” é um dos favoritos a vencer como Melhor Filme – Drama. (Foto: Divulgação)

Melhor Filme – Comédia ou Musical: A Grande Aposta

A Grande Aposta também é um dos grandes filmes do ano. Como o Globo de Ouro divide as categorias, o filme não está lá brigando com O Regresso, Mad Max: Estrada da Fúria ou Spotlight. Essa é uma briga que estará guardada para o Oscar. Baseado no livro do Michael Lewis (que escreveu Flash Boys, O Homem que Mudou o Jogo e Um Sonho Possível), A Grande Aposta é a história de analistas do mercado financeiro em Wall Street que previram a crise financeira de 2008, avisaram e acharam que eles estavam loucos.

A vitória de A Grande Aposta também seria uma forma de premiar o excelente elenco formado por Christian Bale, Steve Carell, Ryan Gosling, Brad Pitt, Marisa Tomei e Melissa Leo. Difícil o prêmio ser entregue a outro filme nessa categoria.

Melhor Ator – Comédia ou Musical: Matt Damon, por Perdido em Marte

Talvez essa seja uma das supresas da cerimônia do Globo de Ouro. Mas Perdido em Marte também pode ser considerado uma das surpresas do ano, não? Quem poderia imaginar que Ridley Scott conseguiria fazer novamente um bom trabalho após tantos filmes medianos e de gosto (bem) duvidosos. Matt Damon é um excelente ator, que transita muito bem entre os blockbusters e outros dramas mais alternativos.

Não descartaríamos aqui vitórias de Christian Bale ou Steve Carell, que estão no filme A Grande Aposta. Entretanto, como o longa já deve ganhar na categoria de Melhor Filme – Comédia ou Musical, é possível que isso aumente até mesmo as chances de Matt Damon, que ganhou bastante força nas últimas semanas desde que a lista de indicados foi anunciada.

Melhor Atriz – Comédia ou Musical: Amy Schumer,  por Descompensada

Seria muito interessante se a Associação de Correspondentes Estrangeiros de Hollywood entregassem o Globo de Ouro dessa categoria para Lily Tomlin (Grandma) ou Maggie Smith (The Lady in the Vain). Mas é bem possível que os votantes sigam o buzz e entreguem para Amy Schummer. Entretanto, é bom ressaltar: essa é uma categoria bem difícil de apontar um vencedor.

Melhor Ator Coadjuvante – Drama: Sylvester Stallone, por Creed

Essa também é uma das categorias difíceis para nós aqui do Trívia. Isso porque gostamos muito de Beasts of No Nation e achamos que Idris Elba merece ganhar esse Globo de Ouro. Mas acreditamos que será difícil Sylvester Stallone sair da premiação sem levar esse prêmio. Há muita história aqui – e também qualidade, pois o filme vem recebendo críticas positivas semana após semana. Além disso, o ator Michael B. Jordan (e o próprio Stallone) venceram prêmios em associações de críticos recentemente, o que aumentam as chances de Stallone vencer nessa categoria.

Melhor Atriz Coadjuvante – Drama: Jennifer Jason Leigh, por Os Oito Odiados

Essa é uma categoria que nos deixou bastante indecisos. A atriz Alicia Vikander, indicada por Ex-Machina e A Garota Dinamarquesa, se transformou em uma das “queridinhas” do público e da crítica em 2015. Mas, ainda assim, nossas apostas vão para Jennifer Jason Leigh. A sua Daisy Domergue em Os Oito Odiados merece receber um Globo de Ouro. Estamos apostando tudo nela.

O Globo de Ouro pode coroar o grande trabalho de George Miller em "Mad Max: Estrada da Fúria". (Foto: Reprodução)
O Globo de Ouro pode coroar o grande trabalho de George Miller em “Mad Max: Estrada da Fúria”. (Foto: Reprodução)

Melhor Diretor: George Miller, por Mad Max: A Estrada da Fúria

Não é muito comum que o prêmio de Melhor Filme seja dado a um diretor diferente, isto é, o diretor que não tenha dirigido o filme que recebeu o prêmio. Mas não nos importamos. A aposta mais segura nessa categoria seria em Tom McCarthy, que faz um bom trabalho em Spotlight muito influenciado por diretores como Alan J. Pakula, responsável pelo inesquecível Todos os Homens do Presidente. O trabalho de George Miller aparece mais em Mad Max: A Estrada da Fúria e é por isso que ele merece ganhar esse Globo de Ouro.

Melhor Roteiro: Spotlight

Spotlight é o filme do momento nos Estados Unidos, vencendo alguns prêmios importantes que funcionanam como termômetros nessa temporada de premiações. Por isso o filme dirigido por Tom McCarthy está um pouco na frente em relação aos demais.

Mas a verdade é que o roteiro é sim o ponto alto do filme, que conta a história de um grupo de jornalistas do The Boston Globe que desvenda os abusos em crianças cometidos por padres, bispos e arcebispos da Igreja Católica, não apenas em Boston (que foi onde a história começou), mas ao redor do mundo. O Trívia está preparando a resenha para ser publicada nessa quinta-feira (7), data de estreia do filme.

Só mais uma coisa: não é nem um pouco sensato descartar uma possível vitória de Quentin Tarantino nessa categoria. Afinal de contas, estamos falando de Tarantino. Não precisamos dizer mais nada.

Vai ser difícil tirar o Globo de Ouro das mãos da Pixar com "Divertida Mente". (Foto: Divulgação)
Vai ser difícil tirar o Globo de Ouro das mãos da Pixar com “Divertida Mente”. (Foto: Divulgação)

Melhor Filme de Animação: Divertida Mente

Não tem pra onde correr: a Pixar vai levar mais um Globo de Ouro por essa obra-prima que é Divertida Mente – apesar de na categoria ter uma outra animação que também chamou muita atenção da crítica, Anomalisa, cujo roteiro foi escrito por Charlie Kaufman (Adaptação, Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças, Sinédoque, Nova York, e tantos outros). Mas achamos difícil Divertida Mente não ganhar nessa categoria.

Melhor Filme Estrangeiro: Son of Saul, Hungria

Grande vencedor do Festival de Cannes em 2015, Son of Saul fez uma ótima carreira nos festivais de cinema no ano passado, ganhando muitos elogios da crítica. E por isso chega ao Globo de Ouro como o grande favorito em levar o prêmio. O Saul do título é um judeu que é obrigado a trabalhar para os nazistas limpando as câmeras de gás no campo de concentração de Auschwitz. Não é um filme dos mais fáceis, pode ter certeza.

Melhor Trilha Sonora: Os Oito Odiados, por Ennio Morricone

Essa é uma categoria cuja disputa está concentrada entre Carol e Os Oito Odiados. Não gostamos muito da trilha composta por Carter Burwell para o filme dirigido por Todd Haynes. Em muitos momentos, a música se parece bastante com a trilha do longa As Horas, composta por Phillip Glass. Acreditamos que Ennio Morricone tem mais chances de vencer pela ótima música de Os Oito Odiados, que tem toques pessoais que não se vê nos outros indicados. Essa é sua, Morricone.

Melhor Canção Original: One Kind of Love, Love & Mercy

Brian Wilson (interpretado por John Cusack) fundou os Beach Boys, uma das bandas mais populares dos Estados Unidos. Porém, ao longo da sua vida teve que lutar com seus problemas mentais e também a sua dependência em uma série de drogas. O filme mostra Brian Wilson se reerguendo desses problemas. E essa (linda) canção One Kind of Love funciona praticamente como um hino para toda essa luta combatida por ele. Pode entregar o Globo de Ouro de olhos fechados, por favor.

Ouça One Kind of Love:

2 thoughts on “Confira os palpites dos vencedores do Globo de Ouro nas categorias de Cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *