Séries

Emmys 2018: cinco aspectos que deverão marcar a premiação

A premiação dos Emmys Awards é hoje. E esta 70ª edição é, pelo menos desde o tempo que eu acompanho, a mais acirrada e imprevisível de todas. Game of Thrones não é uma unanimidade como já foi no passado – assim como a HBO não é mais dominante. Com os serviços de streaming (Netflix, Hulu e Amazon Prime) vieram também produções originais relevantes e que refletem com nitidez os Estados Unidos de hoje (ousaria dizer até a sociedade como um todo). Junte a isso o movimento #MeToo e você tem todos os ingredientes para uma premiação que promete ser surpreendente.

Pensando nisso, a gente aqui no blog Goodfellas pensou em cinco aspectos que deverão marcar a noite de premiação. Confira:



HBO x Netflix

Em julho, quando os indicados foram anunciados, a Netflix se impôs pela primeira vez ao conquistar 112 nomeações contra 108 da HBO. Se isso vai se traduzir em prêmios, esta é uma outra questão. Em 2017, a HBO venceu 29 Emmys e a Netflix, 20. No Creative Arts Emmys, que ocorreu na semana anterior e premia as categorias técnicas, a HBO ganhou 17 categorias e a Netflix, 16. A disputa promete ser bem acirrada. De um lado estão Westworld e Game of Thrones; do outro, The Crown, Stranger Things e GLOW.

Consagração de Donald Glover

Com Veep fora da disputa (a atriz Julia Louis-Dreyfus está em tratamento contra o câncer de mama), Atlanta é a série favorita para vencer nas categorias de Comédia. E, assim, Donald Glover se consagrar de vez em um ano que está sendo como um divisor de águas para a sua carreira. Tanto como ator, diretor e produtor da série mais comentada hoje, quanto como músico e cantor com o seu alter-ego Childish Gambino.

O movimento #MeToo

Na ocasião do Emmy em 2017, o movimento #MeToo não tinha ganhado ainda força e alcance. Só mesmo durante a Corrida pelo Oscar que o #MeToo passou a ser uma realidade. Hoje, depois de tantos nomes importantes da indústria do entretenimento terem se afastado em razão das acusações de assédio e comportamentos que reforçavam o ambiente tóxico e ameaçador para as mulheres que trabalham na mesma indústria, a premiação (precisa) vai refletir sobre isso. A questão é “como”. Mas o tema não passará impune. E nem deve.

Mesmo porque há poucos dias o presidente da CBS, Les Moonves, pediu renúncia por uma onda de acusações de assédio. O #MeToo precisa continuar e os apresentadores precisarão tocar no assunto, com respeito, mas sem querer esconder.

O efeito Trump

O aspecto do movimento MeToo nos leva a outro, que é o efeito Trump. O tom político deverá marcar mais uma vez a premiação, como já vem acontecendo. Assuntos não faltam: tem juiz indicado por Trump à Suprema Corte acusado de assédio; os escândalos de corrupção; o acordo judicial de Paul Manafort, ex-chefe de campanha, em colaborar com as investigação do Procurador-Geral Robert Mueller; e a própria bagunça que se tornou a Casa Branca desde que Barack Obama deixou a presidência.

A redenção de The Americans

Aclamada pela crítica, The Americans tem a última chance de ganhar o Emmy Awards. Foram 18 indicações ao longo das seis temporadas – sendo que só passou mesmo a ser reconhecida pela Academia nos anos finais. Nas primeiras temporadas passou despercebida, mas sendo constantemente elogiada pela crítica e mantendo a sua base de fãs. The Americans também recebeu uma boa ajuda dos escândalos de Donald Trump com o governo russo, já que a série sobre espiões soviéticos atuando em solo americano no auge da Guerra Fria voltou a ter relevância pelas suspeitas de envolvimento da Rússia nas eleições dos EUA.

Entretanto, mesmo com todas essas indicações foram apenas duas vitórias, ambas para a atriz convidada Margo Martindale. Os protagonistas da série e casados na vida real, Keri Russell e Matthew Rhys, receberam a terceira indicação consecutiva neste ano. Será que finalmente chegou a hora de um dos dois vencer? Ou ambos? Jon Hamm foi presenteado no final de Mad Men com uma vitória de Melhor Ator. Nós estamos na torcida.

Por falar em torcida, confira aqui os palpites deste blog para os vencedores da premiação de hoje. Os Emmys começam às 20h e será transmitido pelo canal TNT Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *