Literatura,  Séries

Espionagem do autor John Le Carré invade a TV em The Night Manager

Temos visto no cinema com frequência filmes adaptados dos livros do autor britânico John Le Carré (cujo nome verdadeiro é David Cornwell) e que se transformam em obras bem-sucedidas. Sempre com a espionagem no centro da trama, longas-metragens como O Espião Que Sabia Demais (2011), O Homem Mais Procurado (2014) e o premiado O Jardineiro Fiel (2005), dirigido pelo brasileiro Fernando Meirelles e que deu o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante a Rachel Weisz, se transformaram em sucesso por levantarem questões atuais sobre política externa de países do Ocidente e o terrorismo islâmico. Temas que aparecem também na minissérie The Night Manager, produzida pela BBC e pela AMC e dividida em seis capítulos, é a primeira adaptação de um livro de John Le Carré para a TV.

Protagonizada por Tom Hiddleston (A Colina Escarlate) e Hugh Laurie (que volta à TV depois de nove temporadas como Dr. House) e dirigida por Susanne Bier (do ótimo Em Um Mundo Melhor, de 2010), The Night Manager é uma das poucas histórias de Le Carré que não se passam na Guerra Fria. Jonathan Pine (Hiddleston) é um ex-militar que voltou da guerra no Iraque e trabalha como o gerente noturno de um hotel no Egito no auge da Primavera Árabe, quando o ditador Hosni Mubarak foi deposto pelos protestos nas ruas da cidade do Cairo. Quando uma hóspede do hotel ligada à família Hamid, uma das mais poderosas do Egito, o procura, ele descobre documentos confidenciais sobre Richard Onslow Roper (Laurie), britânico que esconde o tráfico de armas da sua empresa por meio de ações filantrópicas ao redor do mundo.

O livro de O Gerente Noturno foi lançado em 1993 e um dos poucos em que Le Carré não utiliza o seu agente favorito, George Smiley, personagem que aparece em grande parte dos seus livros. E apesar de algumas mudanças terem sido feitas na história de The Night Manager, como o próprio John Le Carré disse nessa reportagem do jornal britânico The Guardian, ele afirma que “acaba funcionando bem”. Antes de se transformar em uma minissérie pela BBC, The Night Manager tinha tudo para ser mais um filme. Isso 20 anos atrás, quando o diretor Sydney Pollack (TootsieA Firma, entre outros) e o roteirista Robert Towne (Chinatown) compraram os direitos. Entretanto, o filme nunca viu a luz do dia por divergências entre os produtores.

Como um antigo agente do Serviço Secreto, John Le Carré não embeleza a profissão ou a enche de glamour como faz Ian Flemming em James Bond. As discussões existenciais, políticas e ideológicas fazem parte da trama e é justamente o que deixa os personagens mais complexos por conta de seus questionamentos, enquanto lida com a própria espionagem em si. Também os deixa mais humanos, algo que os últimos filmes da franquia James Bond com Daniel Craig trataram também de fazer.

"The Night Manager" é a primeira adaptação para a TV de um livro de John Le Carré | Foto: Divulgação/AMC/BBC
“The Night Manager” é a primeira adaptação para a TV de um livro de John Le Carré | Foto: Divulgação/AMC/BBC

Por isso é interessante ver como as histórias escritas por Le Carré hoje soam tão contemporâneas mesmo em livros lançados há tantos anos, enquanto que os novos se adaptam às realidades políticas que envolvem o mundo atual. Países como El Salvador, Sri Lanka, Angola, Cambodja e Líbia se tornaram fontes para as suas tramas, como em Nosso Jogo (1995), O Alfaiate do Panamá (1996) e no mais recente Nosso Fiel Traidor (2010).

A minissérie The Night Manager tem uma história em potencial que é desenvolvida no primeiro episódio, mesmo com alguns problemas. A começar pelo encontro entre Pine e Sophie Alekan, a amante de Hamid que rouba os documentos confidenciais e os entrega a Jonathan, com o intuito de garantir alguma saída em segurança do Egito. O roteiro de David Farr não cria uma boa situação para mostrar isso sem que soe forçado. Porém, ele acerta na tensão e na imprevisibilidade, pois é realmente difícil ter alguma ideia de como as coisas irão se desenrolar.

The Night Manager deixa uma boa impressão, como é de se esperar quando se trata de uma adaptação do autor John Le Carré, que continua escrevendo sobre a espionagem durante um tempo em que é mais vista na guerra cibernética, que Edward Snowden trouxe à tona há alguns anos – e que continua tendo consequências e mais documentos apontando a espionagem dos EUA aos líderes de outros países. A qualidade de The Night Manager está em trazer a forma como investidores conseguem armar grupos milicianos e rebeldes nas guerras do Oriente Médio. E mesmo que o alcance não seja tão longo ou a pretensão tão grande, só de tentar já será interessante em ver.

Assista o trailer:

Crédito da Imagem: Divulgação/AMC/BBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *