Cinema

‘Estrelas Além do Tempo’ narra história real de mulheres negras que mudaram a NASA

Estrelas Além do Tempo (que título, não?) é um filme com grande potencial de dar certo: trata de temas atuais dos direitos civis e das mulheres negras e a rivalidade entre Estados Unidos e Rússia. Mas o filme parece não entender muito bem o poder da história que tem nas mãos. Porque a narrativa tenta ao máximo nos convencer da importância dos fatos quando, na verdade, apenas (sabendo) mostrar seria o suficiente.

Baseado em eventos reais, Estrelas Além do Tempo é sobre um time de mulheres negras que trabalham na NASA e cujas funções passam a ser decisivas na corrida espacial no auge da Guerra Fria. Katherine Johnson (Taraji P. Henson) é exemplar e a melhor com cálculos; Dorothy Vaughan (Octavia Spencer) é autodidata e tem preferência por engenharia mecânica; e Mary Jackson (Janelle Monáe) se desenvolve como engenheira espacial.

Desde o início o filme deixa claro duas características que pontuarão a narrativa até o fim: o desespero em emocionar em contrapartida com a leveza de querer fazer rir. É então que surge um elemento que arruína as pretensões de Estrelas Além do Tempo: a trilha sonora composta por Benjamin Wallfisch, Hans Zimmer e Pharrell Williams que, sendo conduzida por três pessoas tão diferentes, realmente não poderia sair coisa muito boa.

Poucas vezes me irritei tanto com uma trilha sonora quanto desta vez assistindo a esse filme. O diretor Theodore Melfi (Um Santo Vizinho) salta de humor freneticamente. Quando Katherine é “promovida” e passar a integrar a equipe do diretor Al Harrison (Kevin Costner), ela sofre com o preconceito de entrar numa sala só de pessoas brancas que param tudo o que estão fazendo para observá-la. Melfi edifica a situação com a trilha melodramática de Hans Zimmer para, logo em seguida, trazer umas batidas engraçadinhas que pontuam o caminho que ela sempre percorre para ir ao banheiro de “pessoas de cor”, praticamente do outro lado do edifício onde ela trabalha.

Estrelas Além do Tempo encontra bons momentos quando junta as três protagonistas, que mostram sintonia e empatia. Elas seguram o filme, que parece a todo momento como se estivesse fugindo da mão do seu diretor (ele também assina o roteiro em parceria com Allison Schroeder). É um filme importante para valorizar essas figuras que demoraram em receber os merecidos créditos. E são (foram) importantes para uma completa revolução dentro da própria NASA e, claro, na sociedade.

Mas é uma pena que haja tantas falhas na execução, principalmente na ausência de equilíbrio em encontrar o acerto do tom entre a comédia e o melodrama. Assista o trailer:

Estrelas Além do Tempo (Hidden Figures, 2016)
Direção: Theodore Melfi
Roteiro: Allison Schroeder e Theodore Melfi
Elenco: Taraji P. Henson, Octavia Spencer, Janelle Monáe, Kevin Costner, Kirsten Dunst, Jim Parsons, Mahershala Ali e Aldis Hodge.
Duração: 126 minutos

[Crédito da Imagem de Capa: Divulgação/Fox Film]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *