Sem categoria

Medos e incertezas marcam a 3ª temporada de ‘Grace and Frankie’

Grace and Frankie é atualmente a única comédia que assisto. Já desisti de The Big Bang Theory há muito tempo e qualquer outra série do gênero que estreia eu até dou uma chance, mas não duro mais do que dois episódios – isso quando já não desisto no primeiro. Comédia não é um formato que me empolga. Mas esqueço completamente disso tudo quando sento para assistir Grace and Frankie. É tão bem escrita e Jane Fonda e Lily Tomlin, assim como todo o elenco, atuam tão bem que eu quero seguir a série aonde for.

E a terceira temporada nos leva mais ainda para dentro da amizade entre Grace e Frankie, suas ambições e sonhos, mas também preocupações e incertezas sobre o futuro. Para financiar o projeto das duas de fabricar um vibrador feito para mulheres de idade, elas recebem muitos “nãos” e um deles é bastante emblemático quando o gerente do banco diz não ser possível emprestar dinheiro para a empresa delas porque acredita que elas não viverão o tempo necessário para pagar o empréstimo que estão pedindo. É esse o tipo de incerteza que elas precisam lidar. E é muito verdadeiro.

Quando você acha que a série já tinha se superado nas duas temporadas anteriores, a terceira chega e avisa que ainda tem muita coisa a ser explorada. A questão da amizade e da confiança é uma delas, já que tanto Grace quanto Frankie tentam equilibrar suas vidas pelo que ambas têm de diferente: Grace é a favor de armas para se defender (Frankie não); Frankie está começando a estabilizar uma nova vida a dois (e Grace se sente ameaçada por isso). E o que essa dinâmica nos diz? Que as duas enfrentam basicamente os mesmos medos. E de todos eles, um é comum: o medo de uma perder a companhia da outra.

Foto: Divulgação/Netflix

Não é só o episódio “The Sign”, o último da 3ª temporada, que explora isso tão bem. Todos os capítulos souberam tratar disso e provaram conhecer suas protagonistas, sabem o contexto atual de suas vidas que elas precisam enfrentar e ambas dão conta, ao final, de que juntas elas conseguirão superar os desafios que mais e mais vão ser colocados à frente delas: seja a convivência inesperada com alguma doença que a qualquer momento pode levá-las embora ou puro e simplesmente o fato de se prestarem a viverem sem se importarem tanto com as angústias, os medos e as incertezas.

E se até aqui eu só comentei sobre Grace e Frankie, é porque realmente essas duas personagens são encantadoras (o que só comprova o talento de Lily Tomlin e Jane Fonda, desculpa a repetição). Por outro lado, ainda temos Sol e Robert também enfrentando suas próprias questões como gays que acabaram de se assumir perante à sociedade. Grace and Frankie transita por esses dois universos com extrema naturalidade e inteligência, provando ser uma comédia audaciosa e talvez a melhor em exibição atualmente. Assista o trailer:

[Crédito da Imagem de Capa: Divulgação/Netflix Brasil]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *