Cinema

Oscar 2017: as principais surpresas e esnobadas na lista de indicados

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas divulgou a lista de indicados (veja aqui) e não demora muito para começarmos a analisar o que teve de mais surpreendente ou as principais esnobadas. Como era esperado por todo mundo, La La Land: Cantando Estações é o favorito com 14 indicações (alcançando o recorde de nomeações estabelecido pelos filmes A Malvada e Titanic). Destaque também para Mel Gibson, indicado como Melhor Diretor e que viu o seu filme Até O Último Homem com boas indicações também, após ficar dez anos longe da indústria quando foi acusado de anti-semitismo.

A principal esnobada mesmo como já é possível perceber é a ausência da atriz Amy Adams, por sua atuação no filme A Chegada. O longa-metragem recebeu indicações nas categorias de Melhor Diretor e Melhor Filme, mas logo a atriz que carrega o filme não foi indicada. Estranho é o mínimo que pode-se dizer. Quem ganhou força na categoria foi a atriz francesa Isabelle Huppert, por Elle, que está vendo a candidatura de Natalie Portman e sua atuação em Jackie enfraquecendo enquanto a dela despontando como favorita.

Isabelle Huppert indicada por Elle. | Foto: Reprodução

Em relação à polêmica que tomou conta da premiação no ano passado caracterizada pela hashtag #OscarSoWhite, esse ano o Oscar conseguiu superar – ainda que já pudéssemos esperar isso. Mas é bom lembrar que no ano passado filmes como Creed: Nascido para Lutar e Straight Outta Compton estavam também cotados e terminaram fora. A premiação desse ano reconhece a diversidade em atores e produções como Estrelas Além do Tempo, Moonlight, OJ: Made in America, Eu Não Sou o seu Negro e A 13ª Emenda.

Dentro dessa diversidade, pela primeira vez no Oscar um Diretor de Fotografia negro é indicado: Bradford Young é o responsável pela belíssima fotografia do filme A Chegada. Ele está agora trabalhando no filme de Han Solo, da franquia Star Wars, que deve ser lançado nos próximos anos nos cinemas.

Já o filme Animais Noturnos, que vinha sendo lembrado na maioria das premiações, foi esquecido aqui no Oscar. Acabou tendo apenas uma indicação (e merecida) para o ator Michael Shannon na categoria de Melhor Ator Coadjuvante. Já Aaron-Taylor Johnson, que venceu o Globo de Ouro no início do ano, sequer aparece entre os nomeados.

Oscar supera polêmica do #OscarSoWhite e prestigia diversidade. | Foto: Reprodução

Uma presença recorrente na categoria de Melhor Animação, a Pixar esse ano não tem muito o que comemorar – talvez em retorno financeiro, apenas. Isso porque o filme Procurando Dory não foi lembrado para a categoria principal do gênero e ficou de fora. Outra ausência sentida é a canção de Sing Street, um dos bons filmes do ano passado e que estava cotado para receber indicações em Melhor Canção Original.

Por último, apesar de muita gente ter cruzado os dedos e torcido, Deadpool ão conseguiu cruzar a fronteira e não recebeu nenhuma indicação. A cerimônia de entrega do Oscar acontece no dia 26 de fevereiro (domingo). Acompanhe a nossa cobertura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *