Os últimos dias foram de muitos debates e discussão no Festival de Tribeca. Começou quando o ator Robert De Niro apoiou o documentário anti-vacinação Vaxxed: From Cover up to Catastrophe (Vaxxed: Do Encobrimento à Catástrofe, em tradução livre). Sendo um dos organizadores e financiadores do festival, o ator fez um pedido pessoal, que foi aceito. Para De Niro, o filme seria uma oportunidade de discutir a forma de como a vacina SCR (contra sarampo, caxumba e rubéola) está sendo responsável pelo crescimento de crianças sendo diagnosticadas com autismo (o próprio ator tem um filho autista).

Após a polêmica envolvendo a aceitação do filme, porque a classe médica não gostou da ideia do documentário ser exibido, o Festival de Tribeca ouviu as críticas. Assim como Robert De Niro. O documentário durou apenas um dia na lista de seleção. Em um comunicado oficial divulgado por Robert De Niro no site The Wrap, ele estava retirando o apoio ao filme porque “minha intenção era fornecer a oportunidade para discutir o assunto, que é bastante pessoal para mim e a minha família”. Ele ainda disse que “me reuni com a equipe do festival e com a comunidade científica e acabamos, juntos, não acreditando que o documentário seria capaz de aprofundar a discussão que esperávamos”, concluiu.

O diretor Andrew Wakerfield é um ativista anti-vacinação, que se formou em Medicina e teve a sua licença médica revogada pelo Conselho Geral de Medicina Britânica. Segundo informações da CBS, ele publicou um estudo equivocado na revista de medicina The Lancet, em 1998. A publicação precisou se retratar em 2010 pelo ocorrido. Em um comunicado divulgado no site oficial do documentário (veja aqui), Wakerfield classificou a decisão do festival como censura e que os organizadores apenas seguiram os interesses das corporações em detrimento da arte, do livre discurso e da verdade.

A Divisão de Ética Médica da Universidade de Nova York descreveu o documentário dirigido por Wakerfield como “nonsense” e afirmou que o Festival de Tribeca tomou a decisão correta. Em uma reportagem publicada no último domingo (27) pela revista Newsweek (leia aqui), o chefe da divisão de Ética, Arthur Kaplan, afirmou que “ninguém mais acredita em Wakerfield. Ele já foi julgado várias vezes e não tem credibilidade alguma. Tivemos, eu e a comunidade científica, um acesso de raiva justificável porque esse filme não passa de uma repetição das preocupações que temos com o autismo”.

A revista Newsweek ouviu ainda o escritor Steve Silberman, autor do livro sobre autismo “Neurotribos”. Ele afirmou em entrevista ter concordado com o posicionamento de Robert De Niro. “Quando uma pessoa famosa e respeitada como De Niro, que tem um filho autista, entrega a sua credibilidade para Andrew Wakefield, isso tem um imenso poder. Possivelmente, pais de autistas tentarão colocar seus filhos em tratamentos potencialmente prejudiciais”, disse.

O Festival de Tribeca começa no dia 12 de abril (veja a lista de filmes que queremos assistir aqui). Abaixo, o trailer de Vaxxed: From Cover up to Catastrophe. Assista:

Crédito da Imagem: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *