Séries

Séries que irei assistir nesta fall season

Há muito tempo que a fall season deixou de ser aquele momento esperado para assistir as grandes séries. Talvez a última vez que isso tenha acontecido durante anos seguidos foi com Lost, 24 horasPrison Break. A partir do momento que os três foram finalizados, poucos programas causaram tanto alarde durante esse perído, que é aquele onde acontece o maior número de estreias – sem dúvida.

O mesmo se repete na fall season desse ano. Não tem assim uma estreia que nos faça pensar “olha, essa série vai ser muito boa, quero acompanhar”. O máximo que pensamos é “parece ser interessante, vou ver o primeiro episódio e aí a gente vê o que acontece depois”. Nessa lista de séries que vamos assistir na fall season, tem algumas que aposto muito, outras que estou curioso e uma aqui e ali que pretendo ver apenas o Piloto para saber se continuo ou não assistindo. Veja a seguir:

Westworld

Essa é mais uma produção muito esperada. Adiada algumas vezes por conta de problemas com o orçamento, Westworld estreia com o mesmo pedigree de Crisis in Six Scenes, por exemplo, afinal de contas a nova série da HBO é produzida por J.J Abrams (Lost) e Jonathan Nolan (Person of Interest e um dos responsáveis pela Trilogia Batman).

Se por trás das câmeras tem gente desse calibre, o elenco não fica atrás. Anthony Hopkins (Silêncio dos Inocentes), Ed Harris (Pollock), Evan Rachel Wood (Aos Treze), James Marsden (X-Men), Thandie Newton (À Procura da Felicidade) e o nosso brasileiro Rodrigo Santoro (Bicho de Sete Cabeças) vivem em um parque temático onde os visitantes podem viver fantasias com androides ultrarrealistas.

Mas aí, como é comum em qualquer história de ficção científica, acontece um problema no computador central e os planos saem completamente do controle. Westworld estreia no dia 2 de outubro.

Foto: Divulgação/Netflix
Foto: Divulgação/Netflix

Luke Cage

O mais novo herói da Marvel a ter uma série própria após ter sido apresentado em Jessica Jones, Luke Cage acompanha o dilema do personagem-título (Mike Colter) entre viver no anonimato ou proteger a vizinhaça do Harlem com suas habilidades espeicais. Na HQ, Luke Cage passa por um experimento científico quando estava no sistema carcerário e, assim, ele chega às ruas (ao contrário da série, em Hell’s Kitchen) tentando transformar o seu passado obscuro e de infrator em promessa de herói.

Por ser ambientada no Harlem, Luke Cage se aprofundará mais na cultura negra. O seriado estreia dia 30 de setembro no Netflix e promete bastante, a julgar pelo que o serviço de streaming já conseguiu produzir com as duas temporadas de Daredevil e o primeiro ano de Jessica Jones.

Foto: Divulgação/Amazon Prime
Foto: Divulgação/Amazon Prime

Crisis in Six Scenes

É uma das séries que mais estou esperando assistir nesse ano. Por tudo que a envolve. É o primeiro (e provavelmente será o único) trabalho de Woody Allen para a TV (nesse caso, o serviço Amazon Prime) e só por isso já estreia cercada de muita expectativa.

Com lançamento também marcado para o dia 30 de setembro (concorrência nesse dia promete, né?), Crisis in Six Scenes é uma comédia em que os episódios de meia-hora são centrados em um casal conservador que mora no subúrbio e que são expostos a uma “lavagem” de contracultura através da personagem hippie de Miley Cyrus.

Nas primeiras cenas, Elaine May já mostra a que veio e Woody Allen destila aquelas suas piadas em relação aos judeus que sempre fazem parte do seu filme, isso sem falar no texto cheio de referências e discussões filosóficas que a série provavelmente terá.

Queen Sugar

O Trívia Mail publicou um artigo nessa semana falando sobre Queen Sugar (leia aqui) e a série parece boa e quero muito dar uma chance. Com os dois primeiros episódios dirigidos por Ava DuVernay (Selma), e produzida por Oprah Winfrey, a série acompanha uma mulher que se muda com sua filha para o interior da Louisiana com o intuito de tomar conta da plantação de cana-de-açúcar que herdou do pai.

Esses dois capítulos foram exibidos pela emissora OWN Network, que foi criada pela própria Oprah Winfrey. Mas tem muita coisa interessante acontecendo ao redor dessa série. Uma delas é o fato de que todo o elenco é formado por negros e a direção dos treze episódios foram realizadas por mulheres, jovens diretoras que estão saindo da faculdade e correndo atrás de uma chance.

As primeiras resenhas em sites internacionais me deixaram muito animado para assistir Queen Sugar. Espero poder escrever com mais detalhes sobre a série por aqui em breve.

Foto: Divulgação/HBO
Foto: Divulgação/HBO

High Maintenance

Originalmente exibida como uma websérie pelo Vimeo em 2010, High Maintenance agora estreia na TV com o selo HBO. A série segue o curso da tentativa de descriminalizar a maconha nos Estados Unidos mostrando produtos como coffee shops, chocolates premium, food trucks e cupcakes da planta.

A temática chama muita atenção e o formato também. Cada episódio de 30 minutos possui uma história diferente mas conectada pelo protagonista vivido por Ben Sinclair. A série estreou no dia 16 de setembro. Preciso correr para ver os primeiros capítulos, mas confesso que estou bem curioso para saber como é porque não tive contato algum com a websérie.

Foto: Divulgação/ABC
Foto: Divulgação/ABC, o ‘The Guy’ que entrega maconha delivery de bicicleta pelas ruas do Brooklyn.

Designated Survivor

Depois de tanto proteger o presidente dos EUA, agora é a vez de Kiefer Sutherland (o Jack Bauer de 24 horas) viver um. Na trama de Designated Survivor, ele interpreta um oficial de baixo escalão do governo (Tom Kirkman) que acaba assumindo a presidência após um ataque terrorista.

O Desginated Survivor do título da série é um termo real e significa que quando o presidente tem uma reunião ou evento em que a maioria ou totalidade de seu gabinete estará presente, um funcionário é escolhido para ficar em um lugar seguro e assumir caso o pior aconteça.

Pelo o que eu vi de vídeos e andei lendo pela impressa especializada, Designated Survivor é uma das boas séries dessa fall season e com chances de sobreviver. Confio em Kiefer Sutherland, apesar de Touch ter sido qualquer coisa (mas tem aquele “fator x” Tim Kring, que é mais para o lado errado do que o certo).

This Is Us

Não é qualquer dia que o trailer de uma série bate o recorde de 70 milhões de visualizações, e em apenas uma semana. Criada pelo diretor Dan Fogelman (do divertido Amor à Toda Prova), This Is Us acompanha a vida de quatro pessoas que estão completando 36 anos e conta o cotidiano delas, coisas comuns que acontecem em suas vidas e que poderiam acontecer na minha vida ou na sua, caro leitor.

O casal Rebecca (Mandy Moore) e Jack (Mile Ventimglia) estão esperando trigêmeos e uma tragédia acontece na vida deles; Kevin é um ator de televisão que está cansado da vida de solterião cobiçado; e Randall (Sterling K. Brown, vencedor do Emmy por seu papel em The People v. O.J Simpson), está investigando o seu passado.

O trailer é realmente muito emocionante, dá até vontade de chorar. Tenho uma certa desconfiança com séries desse tipo porque Six Degrees (2007) tentou fazer algo parecido e o resultado foi desastroso. Mas irei dar uma chance.

Foto: Divulgação/NBC
Foto: Divulgação/NBC

The Good Place

Costumeiramente, vejo poucas comédias. Não é um dos meus gêneros favoritos e acompanho atrasadamente The Big Bang Theory e comecei a ver recentemente por indicação The IT Crowd (terminei apenas a 1ª temporada e achei o máximo). Assim, olho para The Good Place com bons olhos. Tem a Kristen Bell (Veronica Mars, e que continua em House of Lies, em fase de renovação para a 6ª temporada) que já provou ser ótima nesse gênero, e também o Ted Danson quando foi por causa da comédia que ele praticamente retomou a carreira na série Bored to Death (recomendo, assistam).

Criada por Mike Schur (Parks and Recreation), a trama acompanha a luta de uma mulher para mudar o seu comportamento. Eleanor (Bell) morre e é levada a um ‘bom lugar’ onde percebe que não foi uma pessoa assim tão boa durante o tempo em que viveu. Para mudar isso, ela conta com a ajuda de Michael (Danson), seu mentor espiritual.

Tenho problemas com essa trama de mundo espiritual que relembra aquela novela A Viagem ou aquele filme brasileiro Nosso Lar. E também não sei se The Good Place terá futuro, mas tem elenco e gente boa por trás para conduzí-lo de uma forma que seja divertida.

Foto: Divulgação/Hulu
Foto: Divulgação/Hulu

Chance

Por último, guardei aqui a nova série do serviço de streaming Hulu. Protagonizada por Hugh Laurie, Chance já ganhou inclusive a encomenda de mais uma temporada sem sequer ter estreado ainda (a primeira temporada estreia dia 19 de outubro).

Baseada no livro de Kem Nnn, Laurie interpreta Eldon Chance, um neuropsiquiatra forense de São Francisco, que se envolve no submundo após tomar uma decisão errada envolvendo uma de suas pacientes. Ela aparenta ter transtorno de personalidades múltiplas e Chance torna-se alvo do perigoso marido dessa paciente.

A produção-executiva da série é do diretor Lenny Abrahamson (indicado ao Oscar por O Quarto de Jack) e responsável por dirigir boa parte dos episódios). Parece promissora, mas a trama tem também boas chances de cair no lugar-comum.


[Crédito da Imagem: Divulgação/HBO]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *