Cinema

‘Star Wars: Os Últimos Jedi’ empolga com reflexão política e intensa ação

É admirável que um filme tão grandioso como Star Wars transite por questões que a maioria das superproduções similares a essa sequer se arriscam a ir. Para estas, o importante é apenas entreter e jogar os efeitos especiais lá na tela. Mas não Star Wars: Os Últimos Jedi. O entretenimento faz parte da jornada, mas o filme nos faz refletir sobre o mundo que vivemos e sobre os absurdos que presenciamos. Fazendo isso, é claro, com uma dose de humor (nesse caso, até exagerada em certo ponto) e coreografias muito bem treinadas de ação e batalhas.

Dessa vez escrito e dirigido por Rian Johnson (responsável por Looper e por três dos episódios mais celebrados de Breaking Bad), Star Wars: Os Últimos Jedi não muda muito a fórmula estabelecida por George Lucas de contar a história do Bem (a Resistência) e do Mal (Primeira Ordem) duelando pelo controle da galáxia. O que muda é que nesse capítulo Star Wars está predisposto a correr riscos se envolvendo em temas polêmicos, entendendo que é necessário usar a popularidade do filme para também provocar uma reflexão na audiência ao invés de deixa-la passiva enquanto assiste as sequências na tela.

[ATENÇÃO: SPOILERS A SEGUIR]

No início do filme a preocupação é posicionar para o público onde cada personagem está. É assim que acompanhamos diferentes histórias acontecendo ao mesmo tempo: Rey (Daisy Ridley) questionando as decisões de Luke Skywalker (Mark Hammill) e tentando convencê-lo de treina-la, enquanto que Leia (Carrie Fisher, que falta ela faz) lidera seu exército contra a ofensiva de Kylo Ben (Adam Driver) e Snoke (Andy Serkis), quando a Primeira Ordem intercepta o sinal da Resistência na velocidade da luz e os cercam, obrigando Poe (Oscar Isaac) e Finn (John Boyega) a seguirem seus próprios instintos para salvarem o que ainda resta do movimento.

Star Wars: Os Últimos Jedi ganha mais força quando envolve questões políticas em sua narrativa. Um dos novos planetas vistos no filme é aquele que se assemelha a uma Las Vegas, onde tudo é falso e sem sentido. Mas os ricos que ali estão sem qualquer preocupação com o que acontece no mundo exterior enriqueceram justamente vendendo armas para a Primeira Ordem. Em tempos de tiroteios em massa nos EUA, há uma única explicação para a falta de coragem dos políticos em baterem de frente contra essa indústria do armamento: tem muita gente poderosa lucrando com isso. E Star Wars: Os Últimos Jedi se posiciona, trazendo para a sua narrativa de fantasia e ficção científica um pouco do que acompanhamos na realidade.

Ainda que o roteiro de Rian Johnson cometa alguns deslizes no segundo ato do filme quando tenta se aprofundar nos conflitos de seus protagonistas, inclusive forçando a barra em referências que mais lembram terem saído de Harry Potter, Star Wars: Os Últimos Jedi é um capítulo eficiente de uma franquia que está pronta para caminhar com as próprias pernas sem se apoiar tanto nos filmes passados – precisando apenas encontrar mais variações para a trilha sonora, que dessa vez mostrou-se repetitiva conduzida novamente pelo mestre John Williams.

Com mensagens positivas (“É com o fracasso que mais aprendemos” ou “É assim que vamos ganhar. Não lutando pelo o que odiamos, mas salvando o que amamos.”) que aqui e ali enchem a história de esperança, Star Wars: Os Últimos Jedi encerra de forma graciosa e emblemática quando um menino comum se enche de um sentimento de inspiração pelos rebeldes e pela causa, sendo esse um combustível para ele próprio encontrar um propósito para a vida. Essa é, por sinal, a mesma trajetória de Rey. Uma que ela ainda está se descobrindo e aprendendo. E Star Wars: Os Últimos Jedi tem sabido desenvolver isso com enorme eficiência. Assista o trailer:

Star Wars: Os Últimos Jedi (Star Wars: The Last Jedi, 2018)
Direção: Rian Johnson
Roteiro: Rian Johnson
Elenco: Mark Hammill, Daisy Ridley, Adam Driver, Carrie Fisher, John Boyega, Oscar Isaac, Andy Serkis, Lupita Nyong’o Laura Dern. Benicio Del Toro, Gwendoline Christie e Kelly Marie Tran.
Duração: 152 minutos

[Crédito da Imagem de Capa: Divulgação/Walt Disney Studios)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *