À primeira vista a série The Path, que estreou nessa semana no serviço de streaming Hulu, se parece bastante com The Leftovers. Isso porque a história é tão misteriosa que nos sentimos como o próprio protagonista (vivido por Aaron Paul, de Breaking Bad): sem entender nada do que está acontecendo. E é justamente por isso que o primeiro episódio de The Path é tão fascinante – apesar de também ser arrastado e a história só começar mesmo pra valer a partir da segunda metade do capítulo quando, mesmo sem dar nenhuma pista sobre o que de fato é a série, a sua estrutura de suspense e mistério torna a trama tão complexa que procuramos qualquer pista que possa responder alguma coisa.

Originalmente anunciado com o título The Way (trocado com receio de ser confundida com a organização The Way International, situada no interior de Ohio e que ensina a interpretar a Bíblia), a série The Path foi criada por Jason Katims (Friday Night Lights, Parenthood), Jessica Goldberg (também de Parenthood) e Michelle Lee. Aaron Paul é Eddie Cleary que, após passar por um retiro espiritual no Peru, retorna para casa com muitas dúvidas sobre a seita da qual participa com a sua esposa Sarah (Michelle Monaghan, de True Detective) em uma pequena cidade rural. A crise de fé abala Eddie e o seu casamento tornando as coisas ainda mais difíceis quando um tornado passa pela região onde eles moram, devastando a cidade. A tragédia faz com que a seita acolha muitos dos sobreviventes, iniciando eles nas regras e nos ensinamentos que transformaram o culto em parte importante da própria região onde vivem.

Mas em contrapartida aos questionamentos de Eddie, Sarah acredita que na realidade o seu marido “transgrediu” as regras da seita (e do próprio relacionamento) ao suspeitar que o seu marido está mantendo um caso com uma outra mulher. Ela confessa o que está acontecendo em sua vida com Cal Roberts (Hugh Dancy, de Hannibal) e responsável por manter a organização ativa e que tenta usar o seu carisma para conquistas e influenciar novos seguidores, sem deixar dúvidas sobre o trabalho que eles desenvolvem ali dentro.

Apesar de parecer fácil ter uma crise de fé como Eddie, é ainda mais comum se entregar à seita. Todos que fazem parte do culto são pessoas que passaram por algum tipo de perda e que não sabem como enfrentar os seus demônios. Ao buscarem ajuda acabam encontrando nesta seita um lar, uma casa onde todos os seus habitantes passaram por uma situação similar à sua. Assim criam um laço forte que mantém a comunidade ativa, equilibrada. Eddie está a um passo de desequilibrar tudo isso. E é o que causa medo em Cal e a sua preocupação em manter tudo intacto; e da sua esposa, claro, que quer manter o seu casamento ao mesmo tempo que se entrega de corpo e alma à seita que lhe acolheu quando ela mais precisava. Resta uma dúvida: será que para Cal é mais grave e trágico trair a esposa ou a própria seita?

The Path é também uma série provocativa porque fazemos os mesmos questionamentos de Eddie e queremos que ele descubra a verdade sobre a seita, sobre tudo aquilo que ele foi ensinado a acreditar. Como já foi visto nos trabalhos anteriores de Jason Katims (apesar do roteiro do primeiro episódio ter sido escrito por Jessica Goldberg), The Path se preocupa com o impacto dessa crise de fé nas relações pessoais dos seus personagens e em suas vidas. A série nos faz a todo momento remeter à Cientologia por constituir tantas similaridades entre a religião que eles praticam e o que a própria Cientologia prega como, por exemplo, a devoção incondicional.

E Eddie terá um caminho árduo pela frente agora que decidiu questionar tudo isso que o rodeia. Pular fora e deixar de acreditar se mostra sempre muito mais difícil do que aceitar e fazer parte. E é disso que The Path se trata. Assista o trailer abaixo:

Crédito da Imagem: Divulgação/Hulu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *